MOCHILANDO COM TÁBATA MENDES: O COMEÇO



Queridas amigas leitoras de romance… Você já teve um sonho de visitar os lugares dos seus romance preferidos? Um vinhedo na Itália, uma praia paradisíaca na Grécia, os parques de Londres etc. O que você faria se pudesse ir nesses lugares. Qual o seu lugar preferido de livros de romance?

O meu, sem dúvida, é a Europa. E é por isso que decidi fazer uma viagem pelo velho continente e visitar os lugares sobre os quais eu só li nos meus livros preferidos. E gostaria muito que vocês me acompanhassem. Tudo como uma boa história, não é? E o que será que vou encontrar pelo caminho?

Se eu vou contar uma história, vamos começar pelo início! Como todo bom romance, a minha história começa com uma reviravolta. Depois de anos trabalhando no mercado de livros, acabei atingida pela crise e dispensada. E agora? O que fazer? Correr atrás de um emprego novo? E as contas? É nessas horas que uma boa amiga (ou amigo, no meu caso) apareceu e me fez pensar que eu podia e devia tirar um tempo para mim e me encontrar, por mais clichê que isso soasse. E ele tinha razão. Eu podia e devia fazer isso. Trabalhei muito e aproveitei pouco a minha vida nesses últimos anos. Então, é claro, fui fazer o que mais amo – depois de livros: VIAJAR!

Enquanto eu pensava qual seria um bom destino, veio a ideia de fazer um mochilão pela Europa, não apenas para conhecer as cidades, mas para ir para dentro dos romances que passeia nos ajudando a publicar no Brasil. Todas as coisas boas começam de uma reviravolta, não?

O primeiro passo que tomei, foi comprar livros (novidade), um guia de viagem pela Europa (Guia Visual da Folha de São Paulo e o De Malas Quase Prontas da Editora BestSeller). 
O guia visual me ajudou a pensar no trajeto pela Europa, conhecer os principais pontos das cidades, ver mapas e pensar no caminho que queria fazer. Com isso, eu comecei a montar o roteiro de cada cidade (vou colocar a lista das cidades que vou abaixo).

Com isso definido, comecei a planejar o tempo em cada local. Para ter uma viagem tranquila e com tempo, coloquei a visita de dois pontos turísticos a cada dia, podendo variar se tivessem outros lugares por perto. Isso dá tranquilidade e alguns dias de sobra só para se perder na cidade. Também olhei alguns blogs de pessoas que já fizeram mochilão pela Europa e ver algumas indicações, principalmente de comidas e de alguns perrengues que eles passaram. Sempre é bom ler sobre problemas que podem acontecer, pois dessa forma pode-se tentar evitá-los.

No final, acabei com um roteiro de 70 dias de viagem!!! Isso é que é fantástico!

Sabendo onde ir, comecei a pesquisar as passagens. Tenho um método de fazer esse tipo de pesquisa que pode parecer complicado, mas que no final ajuda a entender porque as passagens variam tanto de valor. O melhor dia para comprar sempre é terça-feira a tarde, depois das 14h. Não sei bem porquê, mas sempre tem os melhores preços. Contudo, antes de comprar, eu faço uma avaliação assim:

  • Passagem com destino direto – do local onde estou até o destino final.


  • Passagens a partir do sudeste – Rio de Janeiro ou São Paulo até o destino final. Nessa etapa aproveito e olho as passagens do local onde estou até Rio ou São Paulo. Avalio qual o caminho mais barato.


Para quem nunca percebeu, com algumas exceções, as passagens de destino direto (fora do sudeste) são sempre muito mais caras. Então, comprar a viagem em trechos separados ajuda a encontrar o melhor preço. Eu acho que as companhias cobram mais caro porque os passageiros têm preguiça!

Eu faço as pesquisas na primeira semana em dias variados, e também na terça-feira, para avaliar os preços. Anoto e refaço em 15 dias. Normalmente eu tenho um teto de preço para passagem e tento ficar dentro dele. Eu uso o site do Decolar.com para comprar as passagens, pois ele reúne várias companhias e facilita a nossa vida. Mas quando eu decido comprar, sempre dou uma olhada no site da companhia aérea para ver se não rola um desconto por lá!

Eu também procurei em blogs quais aeroportos eram mais baratos para chegar na Europa. Descobri que os melhores são Madri, Lisboa, Milão, Roma, Barcelona, Porto, Dublin, Londres, Amsterdã e Paris (nessa ordem). Ajudou a escolher os países por onde entrar e sair da Europa.

Depois de toda essa pesquisa, ainda tem mais!!! É hora de pensar nas acomodações. Sempre tento achar um local perto do centro das cidades, pois facilita no gasto com transporte. Eu fiz uma pesquisa extensa usando os sites AirBnb e o Booking. Há diferença de preços e foi muito bom avaliar a fundo, pois acabei descobrindo que alguns lugares da Europa cobram, além da diária, uma taxa de ocupação extra. Se você leitora gosta de viajar, dá pra brincar muito nesses sites com todas as opções que eles disponibilizam. Quando não tenho muita coisa pra fazer eu fico planejando a próxima viagem (que nunca sei quando vai ser), só pra usar esses sites e tentar as combinações malucas!

Ufa! Depois de tudo isso, você achou que estou pronta para embarcar, certo? Que nada! Agora é hora de usar o livro De malas quase prontas para montar uma mala que não me deixe na mão. O livro tem várias dicas interessantes e valiosas para todos os tipos de viajantes. E tem check list para facilitar nossa vida!!!

Depois, de pensar no que levar e como chegar no destino, é preciso pensar em como vou me preparar para sair do Brasil. Coisas como corte de cabelo, manicure, pedicure, remédios (se precisar levar). Tem que ver as roupas e pensar quando lavar as roupas que serão levadas.

Com a ajuda do De malas quase prontas eu separei tudo o que queria e era indicado levar. Aí eu monto e remonto a mala umas quatro ou cinco vezes, pensando bem se cada item vale mesmo a pena ser levado e se será usado. Separo roupas coringas e neutras para facilitar as combinações, peças confortáveis e bonitas (DICA: no Guia ilustrado tem uma parte que fala sobre as temperaturas médias mês a mês, então dá pra ter uma ideia de que roupas levar).

Enquanto separado e penso no passo acima, aproveito para acompanhar a cotação do Euro. Eu faço a compra aos poucos para aproveitar caso o Euro dê uma caída de preço.

Algumas dicas para fazer durante o voo:

  • Não fique o tempo todo sentada. Levante e caminhe pelo avião.


  • Eu sempre levo uma máscara de dormir e aquele travesseiro de viagem, pois não sei quem sentará do meu lado; pode ser alguém que vá com o computador ligado o tempo todo.


  • Coloque o relógio do celular no horário do país em que você vai chegar assim que o avião decolar. Ajuda a diminuir a possibilidade de jet-lag.


  • Beba MUITAAAAA água e durma muito.


Com tudo na mala, e o dinheiro comprado, é hora de imprimir as reservas e os vouchers dos voos. Depois, só relaxar e aproveitar a viagem. Isso é o que eu vou fazer!!!

E para quem acompanhou até aqui, fique atento que vai ter muita matéria sobre essa viagem e muitas fotos!!!


Meu roteiro:
  • Roma
  • Florença
  • Berlim
  • Londres
  • Edimburgo
  • Inverness (Highlands)
  • Dublin
  • Paris
  • Barcelona
  • Madri
  • Porto
  • Lisboa



Essas são as cidades onde vou ficar baseada, mas terão outros locais que vou visitar. 

Quer saber mais? Acompanhe a viagem comigo!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário. Te aguardo novamente.