O LADO BOM DE SER TRAÍDA - SUE HECKER



Existe um lado bom ao ser traída? Como pode ser bom perder a confiança que deposita na outra pessoa? Era a pergunta que me fiz ao ver esse livro na prateleira da livraria.

E a autora Sue Hecker talentosamente provou que existe um lado bom sim! Por estar acomodada em um relacionamento degastado, algumas vezes até abusivo, a pessoa não percebe a gama de oportunidades que perde por estar presa com quem não merece.

No primeiro livro da série Mosaico, O Lado Bom de Ser Traída, a autora nos conta a estória de Bárbara, que dá a volta por cima após descobrir a traição do noivo.

Bárbara e Marcos se conhecem e percebem uma química entre eles, mas relutam por medo de uma repetição do relacionamento anterior. Porém, o destino quer juntá-los e começa a tramar encontros inesperados. E como não poderia deixar de ser, ao iniciarem o namoro, protagonizam uma linda estória de amor e cumplicidade, enfrentando juntos as maldades e mistérios.

No livro, uma das viagens de Babi e Marcos foi para Campos do Jordão e o Romance & Turismo te convida para conhecer essa linda cidade.


  • CAMPOS DO JORDÃO


Resultado de imagem para campos do jordão

Campos do Jordão está localizado no estado de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, a 1.628 metros, o que o torna o município mais alto do Brasil.

Seus primeiros habitantes foram índios de várias etnias, até o século XVI, quando os portugueses Martim Corrêa de Sá, Gaspar Vaz da Cunha e Inácio Caetano Vieira de Carvalho, entre outros, desbravaram a região. Após a morte de Inácio Carvalho, sua família vendeu suas terras para Manuel Rodrigues Jordão. A partir daí a região ficou conhecida como os campos do Jordão e posteriormente adotou-se esse nome para a cidade.

Seu clima é classificado como temperado, com verões amenos e temperaturas médias inferiores a 22ºC e no inverno pode cair para abaixo de zero, o que a torna um dos principais destinos turísticos de inverno no Brasil, que aliado à sua arquitetura, baseada em construções europeias, passou a ser chamada de Suíça Brasileira.

Devido ao clima, a partir do século XIX passou-se a ser um local indicado para tratamento de doenças do pulmão. E nas décadas de 1920 e 1930 foram construídos sanatórios para receber os pacientes diagnosticados dessas doenças. Com o avanço da medicina, após a década de 1950, as doenças pulmonares deixaram de ser perigosas, não havendo mais necessidade de irem para Campos do Jordão em busca de tratamento. E assim, passou-se a investir no turismo.

A cidade possui infraestrutura de hotéis e restaurante para receber turistas de todos os tipos de “bolso” durante o ano inteiro. Mas mesmo possuindo centenas de hotéis e pousadas, não deixe para reservar na última hora, pois a cidade fica cheia todos os finais de semana, principalmente nos meses de inverno e nos feriados.

Campos do Jordão na sua área central divide-se em três bairros. Na entrada da cidade, ao passar pelo portal é o bairro Abernéssia, onde se localiza o comércio e serviços (mercado municipal, grandes lojas, mercados, farmácias e agências bancárias). Adiante está o bairro Jaguaripe, é onde se localiza as empresas de serviço público e as residências. E por último o bairro de Vila Capivari, que é a área turística e onde “bomba”. Os restaurantes e bares mais famosos se localizam nesse bairro.





Vila Capivari a noite. Tem várias opções de barzinhos e restaurantes. 






Marcos e Barbara, ficaram hospedados no Grande Hotel Campos do Jordão – Hotel Escola SENAC. 

E como o nome diz, além de hotel, também é um centro educacional de hotelaria e gastronomia.


Segundo a história do hotel, em 1944 foi inaugurado o Grande Hotel Cassino, e até o seu fechamento se hospedavam artistas, políticos e a nata da sociedade brasileira e frequentemente promovia festas grandiosas que eram noticiadas nas colunas sociais do país.

Em 1987 o hotel foi retomado e passou por uma profunda reforma de recuperação estrutural que durou 11 anos e manteve sua característica arquitetônica original.

Eu fui visitar esse hotel para poder sentir o clima e escrever sobre ele para vocês. É impressionante desde a entrada! O hotel fica localizado dentro de um bosque, que vamos margeando pela estrada até o prédio. Os colaboradores que conversei são todos simpáticos e quando falei o motivo da minha visita me deixaram a vontade para conhecer as suas instalações.



Pontos Turísticos:

Campos do Jordão tem mais de 100 pontos turísticos para se visitar. Já estive três vezes nessa cidade e cada vez conheço um local novo e ainda fica faltando muitos.

Os passeios podem ser feitos particularmente ou por empresa de turismo. Nessa última viagem fiz os passeios com a empresa Affá’s Tur e não me arrependi. O guia André é uma figura e tem a história da cidade na ponta da língua. A reserva pode ser feita direto com eles ou na recepção dos hotéis.

O contato da Affá’s Tur é: 12 99637-6783 / 99739-4518 / diego_affa@gmail.com

Abaixo alguns desses pontos turísticos:


>Museu de Esculturas Felícia Leirner

Museu a céu aberto, onde estão reunidas as 85 obras de bronze, cimento e granito da escultora polonesa Felícia Leirner. A área tem 35 mil m² de área verde com as esculturas espalhadas por sua extensão e agrupadas de acordo com as fases da escultora: Figurativa – de 1950 a 1958, a caminho da abstração – de 1958 a 1961, abstrata – de 1963 a 1965, orgânica – de 1966 a 1970 e recortes na paisagem – de 1980 a 1982.



>Ducha de Prata


Um dos pontos turísticos mais tradicionais de Campos do Jordão, onde se reúnem várias quedas d’água artificiais, com passarelas de madeira para observação.

Os mais jovens se divertem na Tirolesa e nas pontes suspensas. E no local também tem um centro comercial com venda de artesanato e roupas de inverno, com preços melhores que os de Capivari.



>Palácio Boa Vista


Inaugurado em 21 de julho de 1964 com o objetivo de servir como residência de inverno para os Governadores de São Paulo. Com o passar dos anos tornou-se um museu que abriga um enorme acervo como esculturas, peças decorativas, moveis do século XVII e XVIII, obras de artistas, entre eles, Tarsila de Amaral e Di Cavalcanti. O Palácio possui 35 ambientes e 105 cômodos.


>Morro do Elefante e Teleférico


É um dos pontos turísticos mais visitado da cidade. Seu nome tem origem na formação da montanha, que lembra a forma de um elefante.

Do seu mirante pode-se avistar a Vila Capivari e diversas montanhas no horizonte.









No local tem barracas de artesanato e um parquinho com diversas esculturas de elefantes.




Pode-se chegar ao Morro do Elefante pela estrada ou pelo teleférico. Se optar pelo segundo, a subida fica mais divertida. As cadeiras são suspensas por cabos de aço e se assemelha a outros existentes em estações de esqui ao redor do mundo.


>Pico e Lago do Itapeva


É um dos maiores picos do Brasil, com 2.030m de altitude, está localizado no município de Pindamonhangaba, mas seu acesso é pela estrada que sai de Campos do Jordão.

Do alto do pico tem-se uma visão espetacular e pode-se avistar 15 cidades do Vale do Paraíba: Tremembé, Guará, Aparecida, Taubaté, Pindamonhangaba, Roseira, Caçapava, Potim, Cruzeiro, Lorena, Piquete, Moreira Cesar, São José dos Campos, Eugênio de Melo e Cachoeira Paulista.



O lago, com águas tranquilas e árvores ao redor da margem, acrescenta mais beleza a paisagem.

Havia uma tirolesa que atravessava o lago de uma ponta a outra, mas por causa de um acidente fatal, atualmente está suspenso.



>Amantikir



Um parque criado pelo engenheiro agrônomo e paisagista Walter Vasconcellos, o Dr. Garden, com 60 mil m² onde se apresentam jardins de várias partes do mundo e 700 espécies de plantas.

Além dos jardins, também tem como atração 2 labirintos e uma casa na árvore, que funciona como hospedagem (há uma fila de espera enorme!).


Nessa foto acima, Lia Christo (blog Doces Letras) e eu estamos num dos labirintos. Vou contar um segredo pra vocês... ficamos perdidas e precisamos que alguém fosse nos resgatar! Não contem pra ninguém!!!!








Casa da árvore por fora...











                         
                           ... e por dentro.








Lugar perfeito para relaxar!


Recomendação de Passeio:

>Fábrica de Água Mineral Minalba

Apesar de não estar no roteiro turístico, em uma das minhas visitas a Campos do Jordão liguei para o telefone do rótulo na garrafa e perguntei se eles tinham visita guiada. Não só tinham como prontamente agendaram uma visita. Conhecer o processo desde a captação da água do rio, passando pela descontaminação e até o engarrafamento foi muito interessante. Adorei saber que não há desperdício da água, que as que não são utilizadas retornam ao rio tratadas. Vale a pena conhecer, recomendo!


Comentário Pessoal:

Ao adquirir o livro O Lado Bom de Ser Traída tive duas surpresas:

A primeira foi a honra em conhecer pessoalmente a autora na bienal desse ano. 
Que pessoa maravilhosa e iluminada é a Sue Hecker! Foi uma empatia à primeira vista. Ela te faz se sentir importante. Beijoqueira como ela não tem. Perdi a conta de quantos abraços e beijos ganhei durante todas as vezes que a encontrei.









Um dos beijos devidamente registrado!








A outra surpresa foi o livro, com sua estória envolvente, que aborda outros assuntos além da traição, entre eles o preconceito, má formação genética e a prepotência. Além de tudo, tem um mistério que surpreende no final, e claro que o vilão não era quem imaginei!

Quanto a Campos do Jordão, se nunca foi, coloque na sua lista pra ir. É um lugar lindo e romântico!




4 comentários:

  1. Como não se emocionar com uma resenha tão especial como essa? Não tem como. Ma, você é como aqueles anjos que o papai do céu coloca em nossas vidas com um propósito. O de se sentir amada. Quero oficialmente te convidar para betar a história da Paula. Surto de beijos. Espero que aceite o convite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! E digo Siiiimmmmm!
      E você é especial, por isso todos te amam!

      Excluir
  2. A Sue é uma pessoa linda e iluminada ,amoooo essa mulher ,uma Autora espetacular e um ser humano cheio de luz ,simplicidade e humildade a definem ,quanto ao livro " O lado bom de ser traída" é uma estória envolvente e apaixonante ,cheio de mistério, amo esse livro quem não leu tem q ler😍😍😍😍

    ResponderExcluir
  3. Isso mesmo Alexandra, a Sue é uma pessoa incrível! Quem não gostar dela não gosta de ninguém. E além de tudo escreve muito!
    Obrigada pelo seu comentário e espero que tenha gostado da postagem.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Te aguardo novamente.